[Hotel Urbano] 970×250 – Eurotrip
[Patroni Pizza] 970×250 – Full Banner – DESK/TAB
Comportamento

Ranking dos estados tem o maior número de usuários em rede social

Embora seja um tema polêmico a cultura sugar é uma realidade da nossa era

São Paulo, 25 de outubro de 2017- O “mercado sugar” está em grande ascensão. Intitulado “Relacionamento Sugar”, o conceito tem como objetivo unir senhores endinheirados com mocinhas jovens. Uma espécie de “união por “contrato” e sem cobranças.

Universo Sugar – principal rede de relacionamento nessa modalidade que promove o encontro dos casais –  divulgou os estados com maior número de usuários. Segundo o levantamento, São Paulo lidera com 7.582 inscritos.

Goiás aparece em segundo lugar com 6.894, seguido por Minas Gerais, com 5.012. Na região nordeste, o estado da Bahia, com 3.538. Já o Rio de Janeiro surge na quinta posição com 3.206.

De um lado, mulheres bonitas postam fotos, junto com a estimativa de quanto querem receber em presentes, mimos e dinheiro. Do outro, os homens disponibilizam perfil, renda média e expectativas.

Eles estão dispostos a pagar mesadas, mimos e até dinheiro vivo em troca de atenção ou de encontros. Diferente de serviços de acompanhantes e prostituição, a rede social incentiva a continuidade da relação.

O cadastro para o público feminino é gratuito, portanto o número mulheres inscritas é superior ao dos homens. A plataforma também procurou entender as razões que levaram as mulheres a entrarem na rede.

Segundo o resultado da pesquisa, dentre os diversos motivos respondidos pelo público feminino, o principal é o recebimento de mimos. Elas querem ser mimadas com muitos presentes ostentosos.

Autêntica, carismática e cheia de si, a advogada e Sugar Baby carioca Janine Del Nero rompeu um noivado de oito anos. A jovem conta que o principal motivo para o término foi o fato de estar cansada de carregar os homens nas costas, ou seja, de assumir o papel de provedora nos relacionamentos.

“Eu sempre namorei caras que tinham uma condição financeira bem inferior à minha. Toda vez que a gente saia era eu que bancava. Hoje, o que eu quero é uma pessoa independente, porque com os outros eu não pude contar. Hoje, o que busco no site, uma pessoa mais velha, com uma situação financeira igual ou melhor que a minha”, declarou a carioca

A Sugar Baby carioca durante um passeio em um barco de luxo - Foto: Arquivo pessoal
A Sugar Baby carioca durante um passeio em um barco de luxo – Foto: Arquivo pessoal

Nascida em Itajubá, cidade situada ao sul do Estado de Minas Gerais, Michele Bicalho,26, trabalha como técnica de saúde bucal. Ela conta que já se relacionou com um Sugar Daddy mineiro que lhe proporcionou duas viagens internacionais. Agora a jovem sonha com a faculdade de odontologia. “Eu ganho meu próprio dinheiro, mas se for para arrumar alguém que seja para somar. Dividir e diminuir, nem pensar”, enfatiza Michele. Expor o interesse financeiro é um dos pilares da relação.

Embora seja um tema polêmico, a “cultura sugar” é uma realidade da nossa era. Vem não somente do estilo de vida acelerado, como também da popularização das redes sociais. O ato de ostentar se tornou natural. É comum abrir as redes sociais e ver mulheres postando fotos, nas melhores festas e eventos, com trajes e acessórios de grife, sobretudo aquelas aspiram viver a boa vida

Tags
Mostrar Mais

Rodolfo Bracali

Nascido na Argentina, Rodolfo Bracali mora no Brasil a 17 anos, é Jornalista de Imprensa. Atualmente seu interesse principal é a Notícia, especializado em Assessoria Gastronômica e Webdesign.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios