MIDIA 05 – Top Mega Banner 970 x 250 – Loja Virtual
MIDIA 05 – Top Mega Banner 970 x 250 – Recrutamento
MIDIA 05 – Top Mega Banner 970 x 250
MIDIA 05 – Top Mega Banner 970 x 250 – DESK/TAB
Criptomoedas

Bitcoin – maior queda desde 2015

A criptomoeda Bitcoin caíu 19%, colocando a moeda digital no ritmo da sua pior semana desde janeiro de 2015, após alta volatilidade e aumento no preço.

Depois de flertar com US $ 3.000 na segunda-feira, a criptomoeda recuou para apenas US $ 2.076.16 na negociação intradiária, voltando à US$ 2.499,00 hoje (16/06/2017). Outras moedas digitais também caíram. O declínio coincide com um deslize nas ações de tecnologia que começou depois que um relatório do Goldman Sachs Group Inc. advertindo que a baixa volatilidade nas maiores ações de tecnologia pode ter afastado investidores devido a riscos como ciclicidade e regulamentação.

Boomberg-Bitcoin-1-1024x576 Title category
Foto: Divulgação – Boomberg Bitcoin

Um dos analistas técnicos da Goldman Sachs, Sheba Jafari, enviou uma nota no início desta semana dizendo que o bitcoin estava preparado para uma reversão. Analistas do Morgan Stanley escreveu em um relatório na quarta-feira que bitcoin precisa de aceitação e regulamentação governamental, a fim de continuar sua alta.

Uma lei do Senado que visa combater a lavagem de dinheiro e o financiamento ao terrorismo também provocou críticas nesta semana de alguns entusiastas do bitcoin, que dizem que a legislação proposta é draconiana. O projeto de lei, que foi introduzido em maio, inclui uma seção que seleciona moedas digitais e dispositivos de acesso pré-pago.

Muitos criptomoedas como , NEM e monero, também apresentaram alta volatilidade na última semana, enquanto o preço do ethereum – a segunda maior criptografia – aumentou 20%, já que os investidores especulam se o ethereum pode concorrer ao primeiro lugar.

A queda no preço do bitcoin também começou depois que a Coinbase (empresa de troca de criptomoedas) experimentou uma interrupção na segunda-feira devido ao alto volume de negócios. A interrupção seguiu com uma série de problemas de desempenho recentes que frustraram os usuários. A Coinbase disse em seu site que está investigando problemas com os tempos de carregamento e os clientes “podem não ser capazes de carregar ou fazer logon no site durante esse período”.

Ben Terry, um investidor bitcoin que trabalha em uma empresa de investimentos de impacto no Kentucky, não conseguiu comprar mais criptomoedas devido à interrupção. A Coinbase pode não ser muito confiável, mas é a opção mais confiável no momento, disse ele.

eobot.com_-1 Title category
Foto: Divulgação – eobot.com

“Se houvesse outro concorrente, trocaria de plataforma em um piscar de olhos”, disse Terry, que começou a comprar bitcoin cerca de um mês e meio atrás. “Não há muito lá fora”.

Bruce Fenton, fundador da Atlantic Financial e membro do conselho da Fundação Bitcoin, não está muito preocupado com os problemas de desempenho da Coinbase.

“Os problemas da Coinbase são apenas dores típicas de crescimento”, disse Fenton. “Quando todo o sistema financeiro é rebaixado, é obrigado a ter alguns solavancos na estrada”.

Outra troca, o Bitfinex, tweetou na terça-feira que estava sob ataque DDoS, levantando questões sobre a segurança do uso de criptografia. No ano passado, o Bitfinex teve roubado por hackers 65 milhões de dólares.

Os seguidores do Bitcoin apontaram para muitos outros fatores que podem estar contribuindo para o baixo desempenho desta semana, como o aumento da taxa de juros da Reserva Federal.

“O declínio coincidiu com o fechamento de milhões de dólares em posições de longo prazo da OKCoin, uma das principais bolsas de bitcoins, um desenvolvimento que provavelmente agravou o declínio”, escreveu a empresa de pesquisa em criptografia CoinDesk, em um artigo de 12 de junho.

Foto de Capa: https://guiadobitcoin.com.br

Fonte:  bloomberg.com by Lily Katz

Tags
Mostrar Mais

Carlos Alberto Alonso

Nascido em São Paulo-SP – Brasil. Formado em Economia pelas FMU, tendo atuado em empresas de 1ª linha como: The First National Bank of Boston, Grupo Bunge Born, Valmet Oi, Citrosuco Paulista S/A, Brahma e AmBev, atualmente atuando como trader no mercado forex e criptomoedas. 

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios