DestinosTurismo

Ilhéus na Bahia aliou turismo e chocolate

Ilhéus, na Bahia, principalmente na região da Costa do Cacau inova e entra em um novo momento, unindo turismo e o cacau deixando o destino mais saboroso e intens

Ilhéus na Bahia aliou turismo e chocolate

inicialmente, Os primeiros vestígios da.

Tal qual descoberta do chocolate são de .

Outrossim, 1.500 a.C. e vêm da civilização .

Olmeca que habitava o México na época. Posteriormente, foi aproveitado pelos Maias. O cacau era cultivado e com suas sementes era feita uma bebida considerada sagrada, ela era amarga e geralmente temperada com baunilha e pimenta.

Fazenda Centenária de Cacau
Todavia em Ilhéus, na Bahia, principalmente na região da Costa do Cacau inovaram e entraram em um novo momento, unindo turismo e o cacau deixando o destino mais saboroso e intenso. O cacau virou chocolate gourmet, orgânico e até biodinâmico. O chocolate traz uma bela novidade, conhecer dentro de fazendas centenárias não só a plantação de cacau na mata atlântica, a bela novidade é o chocolate sendo feito na própria fazenda.

A Costa do Cacau tem inúmeros atrativos, belas praias, muita Mata Atlântica, rios e lagoas, uma cultura forte e plural alavancada por Jorge Amado e seus livros, e agora além disso, chocolate. Chocolate ao leite, chocolate com capuccino, chocolate com sal rosa, com nibs, oscilando de 40% à 83% de cacau. Delícia pura. A novidade além do chocolate é que já existem roteiros diferenciados de imersão na fabricação de chocolate nas fazendas, roteiros imperdíveis de um dia até sete dias por vários municípios da região.

Fruto do Cacau
Apesar de ter sua origem no continente americano, a produção e o consumo de chocolate no Brasil foi introduzido pela colonização dos europeus que já haviam aprimorado suas formas de produção e consumo. A cultura cacaueira foi introduzida no Brasil no século XVII pelos portugueses, sendo um importante produto da Amazônia Portuguesa. A partir do Brasil levaram também a Guiné, de onde ele iria-se difundir para outras colônias europeias da África Ocidental e mais tarde para o Sudeste asiático e para a Oceania.

O cultivo brasileiro em larga escala teve início no século XIX, na região de Ilhéus, no sul da Bahia. As condições climáticas adequadas fizeram com que o país liderasse a produção mundial de cacau no período entre 1905 e 1910. Em 1993 a produção mundial de cacau in natura era de 2,5 milhões de toneladas (duas mil vezes maior que o tesouro de Montezuma), procedentes em 75% de cinco países: Costa do Marfim (840.000 toneladas), Brasil (300.000), Indonésia (280.000), Gana (240.000) e Malásia (195.000).

Cacau em grãos
Ao consumir os diversos produtos feitos de cacau e se encantar com o chocolate, o subproduto mais famoso da amêndoa, o consumidor não imagina que esse alimento movimenta a economia e aquece a geração de empregos no campo.

No Brasil, a produção movimenta cerca de R$ 14 bilhões anualmente. Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento indicam que o cacau, com uma taxa de 8%, é um dos oito produtos agrícolas que apresentam aumento do faturamento neste ano. São 745 mil hectares de área plantada no país, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mais informações sobre esse fantástico roteiro via e-mail: colunadeturismo@gmail.com.

Leia mais:

Norweigian começa a operar seus voos entre Londres e Rio de Janeiro

Ilhéus na Bahia aliou turismo e chocolate

Jefferson Severino

Jeff Severino, lageano, jornalista diplomado - SC-01571-JP, pela - UNISUL - Campus Pedra Branca - SC, profissional por sacerdócio e devoção, além de fotógrafo por paixão (passarela, eventos, mulheres, natureza). Especialista em turismo/gastronomia/hotelaria/destinos turísticos. Eterno viajante. Assessor de Imprensa da Associação Brasileira de Agentes de Viagens-SC. Articulista/colunista/editor/redator/fotógrafo de jornais e revistas e sites nacionais e internacionais. Contato: (48) 99163-7172 - TIM - WhatsApp

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo