Saúde e Bem-Estar

Qual o melhor método de tratamento para varizes?

Infelizmente, as varizes ainda são vistas como questão estética, quando elas são antes de tudo uma questão de saúde.

Qual o melhor método de tratamento para varizes?

As varizes são um mal que acomete uma parcela significativa da população. Comumente associada a mulheres, especialmente com idade mais avançada, surge com frequência não só em homens, mas também em pessoas de todas as idades.

Sabe-se que não é possível evitar as varizes, cujas causas são múltiplas, da genética, passando pelos hábitos e saúde do indivíduo. Seu tratamento é importante, uma vez que elas podem se agravar e mesmo evoluir para outras doenças circulatórias com riscos bem maiores. Infelizmente, as varizes ainda são vistas como questão estética, quando elas são antes de tudo uma questão de saúde.

Assim, a pergunta se torna natural: qual o melhor método para tratar as varizes? A resposta dependerá de vários fatores. Nesse artigo vamos ver os tratamentos de varizes mais utilizados hoje em dia e quais as diferenças entre eles.

Antes dos tratamentos, o que não fazer para tratar varizes

É fácil encontrar na internet páginas com indicação de ervas ou medicamentos milagrosos para evitar ou até mesmo curar varizes. Tenha muito cuidado com o que encontrar, porque não há solução mágica para varizes.

Pelo contrário, alguns “conselhos” podem até mesmo comprometer a sua saúde. Sempre e em qualquer caso, consulte seu médico. Ele diagnosticará seu caso e assim, recomendará o melhor tratamento.

A cirurgia tradicional de varizes

Ainda hoje a cirurgia para remoção de varizes continua sendo utilizada. Conforme o caso, pode ser a solução para tratar varizes de maiores dimensões, como as safenas.

Como o nome já diz, um procedimento cirúrgico é realizado, com hospitalização do paciente, onde as veias doentes serão retiradas dos membros inferiores.

Requer algum tempo de recuperação antes que o paciente retome suas atividades. A meia elástica poderá ser indicada para otimizar o pós-operatório.

Escleroterapia

A escleroterapia é uma técnica não-invasiva, em que uma substância é injetada dentro da veia a ser tratada. Este material irá causar a obstrução da veia, com a circulação sanguínea da região sendo redirecionada para outros vasos da mesma região e após algum tempo a veia doente será absorvida pelo organismo.

É usualmente indicada para veias de médio calibre. Possui algumas variações, segundo o agente esclerosante utilizado. Vejamos os principais.

A escleroterapia é mais confortável para o paciente porque não requer hospitalização e pode ser realizada no consultório médico. Esta técnica não requer aplicação de anestesia.

Glicose

A glicose é aquela utilizada há mais tempo como agente esclerosante da escleroterapia. De fato, tecnicamente, trata-se de uma solução hipertônica com concentração de glicose em 50 ou mesmo 75%.

Esta opção não é recomendada para diabéticos, já que há injeção de quantidade substancial de glicose na corrente sanguínea.

Espuma

A escleroterapia com espuma é talvez aquela mais utilizada atualmente. Nela, o agente esclerosante mais conhecido como espuma é tecnicamente chamado de Polidocanol.

Costuma ter indicação para varizes com até 2 mm de diâmetro, mais conhecidas como vasinhos.

CLaCS

A CLaCS é a forma mais avançada de escleroterapia. A sigla é formada pelo nome das técnicas em inglês: cryo-laser cryo-sclerotherapy ou crio-laser crio-escleroterapia.

Esta técnica é especialmente indicada para vasinhos e varizes de menor calibre. É um tratamento normalmente mais rápido e preciso.

Funciona com a combinação de diferentes técnicas: além da injeção da espuma, o médico utiliza a realidade aumentada para visualizar a veia, com o disparo de pulsos de laser, indolores. Estes pulsos irão potencializar o efeito da espuma injetada, permitindo resultados ainda melhores. Por fim, jatos de ar frio são direcionados na superfície tratada de maneira a diminuir a sensibilidade do paciente e aumentar seu conforto durante o tratamento.

Cirurgia a laser

Também conhecida como cirurgia com endolaser, é um procedimento minimamente invasivo. Neste procedimento um pequeno corte é feito e uma finíssima fibra ótica é introduzida na veia a ser tratada. Além disso, a fibra tem a espessura de um fio de cabelo.

Essa fibra irá disparar pulsos de luz dentro da veia, causando a sua ablação térmica. Da mesma forma que na escleroterapia, com o tempo a veia tratada será absorvida pelo corpo e o fluxo sanguíneo da região redirecionado para outros vasos.

O procedimento pode ser realizado em consultório médico e o paciente pode retornar para casa no mesmo dia. Por isso, apenas o pequeno corte para introdução da fibra ótica precisará de alguns dias para cicatrização.

Tratar varizes é cada vez mais fácil e indolor

Como vimos acima, atualmente existem múltiplas opções de tratamento de varizes. Isso permite tratar varizes com a técnica mais indicada para o caso, mas principalmente com menos ou nenhuma dor. A clássica imagem da retirada de veias em cirurgia bastante invasiva é algo do passado.

Procure seu médico e trate suas varizes, é uma questão para sua auto-estima, mas principalmente para sua saúde.

Fotos: Divulgação / Arquivos Pessoal.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Confira nesse link: Qual o melhor método de tratamento para varizes?

Veja também: A rapidez e precisão da CLaCS para tratar varizes

Marcos Morrone

Nascido em São Paulo Capital. CEO do Grupo Morrone Comunicações Ltda.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo