Ícone do site Ego Notícias

Já está disponível em todas os aplicativos de música, “ft”

crédito Jr Franch

Já está disponível em todas os aplicativos de música, “ft”, o novo álbum do cantor, compositor e produtor Jaloo.

Jaloo é um artista que coloca tudo de si em cada parte da obra. Seu primeiro álbum, “#1” (StereoMono-Skol Music/2015), foi composto, tocado, cantado e produzido por ele.

Foi ele também que fez a capa e dirigiu ou co-dirigiu seus videoclipes. Em sua estreia fonográfica Jaloo queria se apresentar, mostrar suas visões sobre música.

Jaloo – Foto: Crédito Jr Franch

Cinco anos depois, quis fazer diferente; um disco colaborativo, de contrastes, de interação, focado nos outros. “Cansei de estar dentro de mim mesmo o tempo todo, percebi que o quanto mais saia da minha cabeça, mais feliz ficava.

Quando passei a ouvir o que os outros artistas e produtores tinham a dizer, minhas ideias começaram a fluir melhor” – comentou. Por isso o ponto de partida de seu segundo álbum, não por acaso batizado de “ft”, abreviação de featuring, foi ter pelo menos um parceiro em cada faixa.

+ Veja mais em: Nova aposta nacional para a cena de musica eletrônica em 2019
+ Veja mais de Yuri Mine em: The Joker open Paul Van Dik, Audio Club São Paulo

As participações, dos mais diversos estilos, são orgânicas. Pessoas com quem Jaloo já trabalhou e tem afinidade. “Meu trabalho é biográfico, é sobre o que eu penso, meus anseios, meus desejos, as pessoas que admiro” – explica ele.

Estão lá Nave, Karol Conka, Gaby Amarantos, Pedrowl, Dona Onete & Manoel Cordeiro, Lia Clark, Céu & Diogo Strauzs, Mc Tha, BadSista, Lucas Santtana e Jlz.

Jaloo – Foto: Crédito Jr Franch

“ft” foi sendo composto aos poucos e gravado sem pressa. Alguns singles foram lançados previamente até Jaloo perceber que já tinha um norte para o álbum completo.

É um disco pop, brasileiro, mas que dialoga com o resto do mundo em termos de ritmo, acabamento e refinamento. É polido, direto e com mensagens claras. Há um funk 150 BPM com guitarra, “Movimenta”, com a drag funkeira Lia Clark.

Há um romântico brega rasgado, mas com batidas atuais, timbres modernos, num dueto de Jaloo com sua conterrânea Dona Onete. “Compus a música pensando nela, fui até Belém para gravar sua voz”. Há “Céu Azul”, ft. MC Tha.

“Sem Você” é uma reflexão sobre relacionamentos, “sobre andar em círculos, não conseguir sair do lugar e estar o tempo todo dentro dos próprios pensamentos” – explica ele, que chamou para essa faixa a cantora Céu e o produtor Diogo Strauzs. “Quero seu Amor” foi escrita em parceria com sua conterrânea Gaby Amarantos e tem produção do próprio Jaloo.

Jaloo – Foto: Crédito Jr Franch

Jaloo tem a missão de dialogar com o seu tempo e de expressar as mazelas e alegrias de suas experiências. Entre o muito que mudou, no período entre seus dois álbuns, descobriu sua voz e o que ela representa musicalmente.

“Encontrei meus agudos, antes eu era muito grave. Vamos pra cima!” – ele diz gargalhando. Na letra de “Eu te Amei (amo!)” salta aos ouvidos a frase “o caminho é meu recomeço” e parece que é exatamente sobre isso de que se trata “ft”.

Sair da versão mobile