Arte e CulturaEntretenimentoMúsica

Bia Lucca: cantora prova que talento e sonho não tem idade

Com a estreia nos palcos aos 53 anos, cantora prova que nunca é tarde para investir em si e na sua paixão

Bia Lucca: cantora prova que talento e sonho não tem idade

A cantora mineira, Bia Lucca, estreou oficialmente sua carreira musical solo aos 53 anos de idade. Afinal, talento e sonhos não tem idade para serem desenvolvidos. Primeiramente, a cantora estreou nos bastidores. Desde muito cedo, Bia Lucca atuou como atriz e produtora. No momento a profissional está retomando a carreira artística como cantora. Fez trabalhos como produtora cultural de artistas consagrados da MPB como Milton Nascimento. Aliás, em seu repertório Bia Lucca trabalha clássicos da MPB e novidades do mundo musical.

O repertório eclético inclui clássicos da MPB como Xote Miudinho, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas; e novidades como Velha e louca, de Mallu Magalhães, além das recém lançadas Só in English, de Renato Enoch, e Quintal da Bia, da Banda Caminantes.

Trajetória

Bia Lucca: cantora prova que talento e sonho não tem idade
Imagem: Ana Paula Couto

Na infância da cantora, a família paterna sempre estava envolvida em serenatas e festas com muita cantoria. Multifacetada, Bia Lucca possui bacharelado e licenciatura em letras com especialização em português e inglês pela UFMG. Também se formou em Relações Públicas no Instituto Cultural Newton Paiva. Além disso, fez um mestrado em linguística pela PUC/MG. Sua atuação como produtora cultural deu à cantora uma visão excelente dos bastidores, o que ajuda a tirar de letra o palco.

Nos anos 90, produziu e atuou nos espetáculos de criação coletiva, o show adulto de variedades Sem nexo, sem plexo. Também produziu o espetáculo teatral infantil Os Alegríssimos, apresentado semanalmente no extinto programa Clubinho da tia Dulce, na TV Alterosa.

Estreia de Bia Lucca nos palcos

Bia Lucca: cantora prova que talento e sonho não tem idade
Imagem: Bia Victal

A cantora Bia Lucca estreou oficialmente em carreira solo em 2018, com O lado bom. Mas versões preliminares do show foram apresentadas em 2017. Num ensaio aberto para convidados na Babaya Casa de Canto, além de alguns bares da capital mineira. Mas a versão acústica tem circulado também pelo interior mineiro, desde
2018, numa parceria de Bia Lucca com o violonista Evaldo Nogueira e o percussionista Mário Lúcio Lemos Rios.

Pandemia e carreira musical

Na pandemia em 2020, Bia Lucca apresentou com o violonista Evaldo Nogueira três lives. Todas disponíveis no canal da cantora no You Tube. A primeira foi em maio, baseada no repertório do show O lado bom. Já a segunda em setembro, Brega é chic, com a participação do ator e cantor Ary Nóbrega, em que o
trio presta homenagem à música romântica. Enfim, a terceira foi em dezembro, com banda completa, o Baile retrô live solidária, em apoio ao projeto Mamamiga pela vida.
Em junho de 2021, participou da live Popstar, de pop rock nacional anos 80 e 90, numa co-produção com Ana Villamarin e Ary Nóbrega, e banda.

Bia Lucca sempre é requisitada por grandes nomes nacionais e desenvolveu um estilo próprio para trabalhar. Então, por vir dos bastidores, ter vasta experiência com a língua inglesa, acabou preparando-a para estar à frente dos palcos.

Fonte: Pa’lante Soluções em Mídias Sociais e Tecnologia

Capa: Artur Coelho, da Art&Sound

Imagens: Ana Paula Couto e Bia Victal

Leia também: Pra cima 2021: o momento para reinventar sua empresa

Juliana Umbe̊lino

Escritora e social media, atua com revisão e produção de conteúdo para web. Editora de SEO para WordPress há mais de 9 anos. CEO na @vemprapalante. É autora publicada pela editora Qualis. Ministra palestras sobre web, mídias sociais e influenciadores. Além disso é apaixonada por livros, filmes, séries, quadrinhos, teatro e música (principalmente folk e rock'n'roll). É uma nerd raiz, por assim dizer.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo