CELEBRIDADESColunistasECONOMIA E NEGÓCIOSFranquiasGastronomiaMarketingNegóciosREVISTA

Franquias de gastronomia não se abalam com crise econômica

John Lenon - Foto Divulgação
John Lenon – Foto Divulgação

John Lenon, idealizador e sócio do Chicken in House, dá dicas para quem pretende imergir no franqueamento

O País passa por uma época de instabilidade econômica, onde o planejamento fica oscilante, já que o amanhã é praticamente incerto. Entretanto, ainda há empreendedores que buscam nas franquias uma maneira de investir e até lucrar, sabendo avaliar o nicho certo e esperando o retorno a curto, médio ou longo prazo, dependendo dos seus objetivos.

Um desses casos é o Chicken in House, que nasceu há dois anos e meio em Volta Redonda (RJ) e hoje já tem 42 franquias vendidas, 7 delas em operação e as demais prestes a abrirem as suas portas.

Trata-se de uma rede que tem o frango no balde como carro-chefe, mas segundo John Lenon, idealizador da empresa, um dos segredos para que uma franquia seja um sucesso está em oferecer diferenciais. “Na área gastronômica, que é o nosso caso, nós oferecemos o frango frito no balde que outras marcas tem esse mesmo produto, porém, a nossa distinção está nos detalhes: temos pedaços menores, temperos exclusivos (que já estão em fase de patenteamento) e utilizamos ingredientes brasileiros, resultando em um sabor bem caracterizado”.

 

Layout da Loja - Foto Divulgação
Layout da Loja – Foto Divulgação

A franquia é mais segura que um negócio próprio?

John ressalta que em época de crise ou não, um investimento bem feito sempre gera resultados positivos. E aconselha o franqueamento como algo mais seguro, mesmo porque ele já viveu na pele o que é abrir o seu próprio negócio há mais de dois anos, com a sua primeira loja do Chicken in House.

“Em geral, o que as pessoas devem levar em consideração na hora de investir em uma franquia é que, diferentemente de quando você abre o seu próprio negócio, ela já vem com todos os pontos de erros e acertos prontos, o que é uma grande vantagem. Por exemplo, você sabe qual a margem de lucro, o markup – valor que deve colocar no produto para ter o retorno desejado, todos os impostos, direcionamento de como abrir o negócio, treinamento de vendas e como fazer isso etc. Então, a ideia de investir em uma franquia é comprar algo sólido, que já deu certo”, opina.

Ele também ressalta que de cada 100 franquias, apenas 10 fecham, enquanto este número sobe para 30 em casos de lojas próprias. E o ramo da alimentação não se abalou com a fase econômica do País. “As pessoas deixam de viajar, de comprar roupas e até de estudar, mas não abdicam dos momentos de lazer entre amigos, familiares ou casal. Sair para comer é uma prática que os brasileiros não deixam de lado mesmo com o orçamento mais enxuto, por isso, a área gastronômica não deixa de ser atraente”.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Os segredos para um investimento de sucesso

O diretor da empresa ressalta que nos últimos 20 dias foram vendidas 15 franquias da rede, onde 7 delas terão suas portas abertas em São Paulo. Além do território paulista, outras lojas estão em Alagoas, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais, além de diversas localizações no Rio de Janeiro, sua “terra natal”. E a meta dele é a de ter 100 lojas em operação até o final de 2017.

Embora seja inevitável comparar o Chicken in House ao KFC, rede dos Estados Unidos, John lembra que somente o layout das embalagens e do ambiente interno das lojas é americanizado. E é esta mescla que faz destas franquias um bom investimento. “Além disso, nós não temos só o Frango Frito no Balde no cardápio. Temos o Frango Frito com Costelinha, que é totalmente diferente e ninguém tem isso, o Double Chicken, que é um sanduíche sem pão, onde no lugar dele vai o frango e no meio queijo, bacon e um molho exclusivo. Também temos a Asa de Frango Recheada, outro produto unicamente nosso, com as opções de bacon, presunto e queijo, carne assada ou provolone, além do Chicken Bacon, que é um medalhão de frango. Estamos em fase de criação e ainda vamos lançar outros produtos neste ano. Ou seja, oferecer várias alternativas aliadas ao carro-chefe faz com que você se destaque no mercado e amplie a cartela de clientes”.

Por fim, John indica que avaliar o custo do investimento ao valor de retorno é primordial para quem pensa em investir em uma franquia. “Muitos perguntam como estamos crescendo tanto em apenas um ano, pois começamos no ramo das franquias apenas em 2016. A resposta é que nós temos uma taxa baixa e o nosso layout baseado no americano é aconchegante, porém, barato se comparado às demais franquias. Então, nós damos aos empreendedores a oportunidade de investir em um negócio rentável, bonito e com um valor de investimento menor do que os concorrentes. E isto é muito importante de ser mensurado para quem pensa em adquirir uma franquia”, finaliza.

Serviço:

Chicken in Housewww.chickeninhouse.com.br

Foto da Capa: Divulgação

Tags
Mostrar Mais

Renato Cipriano

Nascido em São Paulo Capital – SP. Brasil: Fotógrafo, Radialista, Jornalista e Assessor de Imprensa.

Artigos Relacionados

1 comentário “Franquias de gastronomia não se abalam com crise econômica”

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios