AgronegóciosECONOMIA E NEGÓCIOS

DRONES NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.

Foto: divulgação - jrcs.uol.com.br
Foto: divulgação – jrcs.uol.com.br

Cada vez mais comuns nas grandes cidades, principalmente em eventos esportivos, serviços de fotografias e filmagens aéreas, entre outros, os Veículos Aéreos Não-Tripulados (Vants), mais conhecidos como drones, vêm conquistando espaço também no agronegócio brasileiro.

O uso se iniciou na demarcação da área de plantio, acompanhamento da safra e das pastagens, monitoramento de desmatamentos, localização de nascentes, contagem da boiada e localização de animais perdidos. Agora, os equipamentos começam a ser testados e usados, de forma ainda tímida, na pulverização de lavouras, principalmente de cana-de-açúcar, complementando o trabalho dos aviões agrícolas, que despejam pesticidas nas plantações.

Segundo especialistas e fabricantes do setor, entre as vantagens do uso dos drones na pulverização de lavouras destacam-se a possibilidade de aplicar o produto em regiões de risco – como aquelas próximas à rede elétrica e árvores – e de difícil acesso, como encostas, montanhas e áreas onde não é possível a entrada de homens, máquinas e o sobrevoo do avião, além do fato de que o aparelho direciona os defensivos para baixo, reduzindo a dispersão do produto e melhorando a eficiência da aplicação.

Demonstrações
Uma das empresas de tecnologia agricola que já oferece o serviço de pulverização com Vants é a Dronecenter, sediada em Ribeirão Preto (SP). Criada em 2013, a companhia iniciou os testes com os equipamentos em 2015 e, após diversas experimentações em campo, começou a disponibilizar o aparelho para o mercado.

“Atualmente, estamos fazendo demonstrações para plantadores de cana-de-açúcar, mas já temos solicitações de várias culturas como banana, capim, laranja e outros”, revela o diretor comercial da empresa, Eonil Medrado Alquemim. “Oferecemos aos nossos clientes a possibilidade de aquisição e treinamento técnico operacional, além da proposta de locação mensal ou anual do equipamento, com profissional capacitado para operação em campo”, completa.

Por questões estratégicas, ele não revela quem são seus clientes. Diz apenas que “são aqueles que necessitam de pulverização de pontos específicos, com economia de produto e material humano, de profissionais especializados em agricultura de precisão que buscam soluções práticas e econômicas”. Segundo Alquemim, a demanda acontece em todos os meses do ano. “Por haver muita diversidade e rodízio de culturas, a procura só tem aumentado a cada mês, influenciada pela própria necessidade do mercado”, explica.

Foto: Divulgação - drone.i.ytimg.com
Foto: Divulgação – drone.i.ytimg.com

Apesar disso, o setor ainda enfrenta alguns obstáculos. “As maiores dificuldades continuam sendo o alto custo de aquisição do equipamento e falta de informação por parte de agricultores, que desconhecem as vantagens financeiras da tecnologia, além da falta de linhas de crédito para aquisição destes aparelhos”, diz Alquemim. De acordo com o diretor comercial, “não existe um preço médio para a locação dos drones, já que o custo irá depender do tamanho da área a ser trabalhada, da localização da propriedade e do tempo de aluguel”.

Já para comercialização, o preço médio do pulverizador vendido pela empresa, o modelo AGRAS MG-1, movido à bateria e importado da China, com capacidade de cobrir de três a quatro hectares por hora, é de R$ 150 mil.

Movimentação na indústria

No setor industrial a movimentação também é grande. Uma das empresas que aposta alto na nova tecnologia é a SkyDrones, sediada em Porto Alegre (RS). Recentemente lançou o multirotor Pelicano, também movido à bateria, já em fase de testes por alguns produtores rurais ligados a grandes players do mercado.

Segundo a empresa, o aparelho pode carregar até sete litros de pesticida, suficientes para pulverizar uma área de um hectare em um voo de vinte minutos. “O voo é totalmente automático, sem a necessidade de pilotagem. O piloto apenas acompanha a realização da missão e os parâmetros do voo.” explica, o CEO da companhia, Ulf Bogdawa.

Ainda segundo a SkyDrones, o voo é feito entre um e três metros acima da cultura, evitando assim contaminações de plantações e de áreas vizinhas, gerando economia de até 60% no volume de defensivos aplicados. O modelo de comercialização adotado pela SkyDrones prevê a venda de um pacote que contempla o equipamento – que deve custar entre R$ 100 mil e R$ 200 mil, dependendo das diversas opções de customização possíveis – e o treinamento de pessoal.

Helicóptero
Outra fabricante nacional de Vants que está de olho no potencial da tecnologia é a XMobots, sediada em São Carlos (SP), que está em fase de pré-lançamento do helicóptero não tripulado Daxi 10A, desenvolvido para realizar a pulverização de lavouras em manchas previamente definidas.

O CEO da empresa, Giovani Amianti, cita três grandes benefícios no uso do aparelho: a possibilidade de realizar a aplicação em áreas de risco e de difícil acesso, a ausência de contato humano com agrotóxicos e o fato de que, ao contrário de bombas costais, tratores de pulverização e aviões, os helicópteros geram um fluxo de ar que direciona os defensivos para baixo, reduzindo a dispersão do produto e melhorando a eficiência da deposição do agrotóxico. “Culturas de alto valor agregado, como café e frutas, muitas vezes, estão localizadas em áreas de encostas, onde não é possível utilizar tratores e aviões.

Fonte: Strider by Eurico Martins

Tags
Mostrar Mais

Carlos Alberto Alonso

Nascido em São Paulo-SP - Brasil. Formado em Economia pelas FMU, tendo atuado em empresas de 1ª linha como: The First National Bank of Boston, Grupo Bunge Born, Valmet Oi, Citrosuco Paulista S/A, Brahma e AmBev, atualmente atuando como trader no mercado forex e criptomoedas. 

Artigos Relacionados

2 comentários em “DRONES NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO.”

  1. Acabei de ler uma Matéria muito interessante sobre a utilidade dos Drones no dia a dia,Muito interessanta,Parabéns

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios